domingo, 22 de setembro de 2013

P de "Primavera, Verão, Outono, Inverno e... Primavera" (III)


MORTE DE UMA ESTAÇÃO


Choveu toda a noite
sobre as memórias do verão.

Ao anoitecer saímos
no meio de um ribombar lúgubre de pedras,
imóveis na margem segurando lanternas
para explorar o perigo das pontes.

Ao amanhecer vimos as pálidas andorinhas
ensopadas e pousadas sobre os fios
espreitando os sinais misteriosos da partida -

e reflectiam-nas na terra
as fontes de rosto desfeito.


Antonia Pozzi, Morte de uma estação,
trad. de Inês Dias, 
Lisboa, Averno, 2012

Sem comentários: